RADIAÇÃO CONSTANTE EM CONHECIMENTO

RAIOS X

Radiologia
A Radiologia, desde os seus primórdios até os dias atuais, apresentou grande progresso, tanto no que se refere à técnica, quanto ao conhecimento. Os aparelhos, além de grande fidedignidade na obtenção das imagens, possuem hoje, mecanismos que permitem utilização de pequena quantidade de radiação primária para a obtenção de imagens.
Não se recomendam procedimentos radiológicos em pacientes gestantes até o terceiro mês (12 semanas), em virtude de eventuais malformações fetais, as quais também não ocorrem em trabalhos experimentais, na imensa maioria dos casos. Nos casos de indicação é necessário uma proteção da paciente para a realização do exame.
No Instituto Goiano de Radiologia, realizam-se todos os exames simples, bem como os contrastados em todas as especialidades médicas, tendo ainda todo o seu funcionamento informatizado, com possibilidade de entrega imediata de resultados dos exames.

A mamografia é o exame de escolha para a detecção das doenças mamárias, principalmente no diagnóstico precoce do câncer. Uma grande variedade de equipamentos é utilizada para a realização dos exames, que vão desde aparelhos convencionais adaptados até os modernos mamógrafos de alta resolução com sistema digital de 50 micras.
O Colégio Brasileiro de Radiologia desenvolveu o programa de qualificação nos serviços de mamografia no país, certificando aqueles que respondem às exigências da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) quanto à qualidade dos aparelhos e dos especialistas envolvidos.
O Instituto Goiano de Radiologia faz-se presente nesse restrito grupo especializado, contando com dois mamógrafos computadorizados de última geração da marca GE modelo Alfa XT com focos de Raios X ultrafinos e todas as opções técnicas necessárias para um estudo de qualidade, visando à proteção dos pacientes quanto à dosagem de radiação ionizante. Conta ainda com um sistema de CAD da Fuji Done E3n com monitores de alta resolução integrados com software para pesquisa de calcificações ocultas e de distorções do parênquima glandular.

Nos últimos anos, graças aos avanços da tecnologia, surgiram várias modalidades de diagnóstico por imagens, que hoje fazem parte da radiologia moderna. A ultra-sonografia coloca-se como uma das mais importantes, principalmente sob o ponto de vista de custos, riscos e benefícios aos pacientes. Dentre todas as novas técnicas, ela preenche com intensidade esses objetivos contribuindo para uma melhora da qualidade da medicina.
O Instituto Goiano de Radiologia (IGR) conta com cinco aparelhos de ultra-sonografia dois HDX 5000 dois Accuvix-XQ e um Titan e transdutores (sondas) apropriados para cada região do corpo humano. Um dos aparelhos utiliza o sistema Doppler, capaz de estudar o fluxo dos vasos sangüíneos, com o auxílio da fluxometria em cores, tornando ainda mais fácil o diagnóstico de doenças vasculares, de modo geral. Além disso, realiza exames intervencionistas, tais como biópsias de próstata e punções abdominais de forma dirigida, bem como estudos de vascularização peniana nos casos de impotência sexual masculina.

  Radiologia Digital

 

A partir de 1° de março de 2004, teve início a radiologia digital que é uma forma computadorizada da radiologia. Com este novo método, pode-se fazer os estudos mais detalhado com melhores resoluções principalmente da estrutura óssea. Esta nova fase da radiologia dá ao radiologista uma nova perspectiva nos estudos das patologias em geral. Nos exames de mamografia são utilizados um sistema digital de 50 micras de resolução da marca Fuji modelo CRA5000 de quatro gavetas.

É um método de diagnóstico importante nas doenças que exigem o conhecimento das condições atuais da estrutura óssea, no que diz respeito ao seu volume e densidade. Esse método é usado toda vez que se julgar necessário saber se existe ou não a redução da massa óssea, conhecida universalmente como osteoporose. O IGR utiliza duas D.O. marca Hologic modelo QDR 4500W. sendo uma de corpo inteiro.
O Instituto Goiano de Radiologia fez, recentemente, a aquisição de dois aparelhos de Densitometria Óssea, que estão colocados em cada uma das clínicas hoje existentes (Avenida Goiás, nº. 1000, Centro e Avenida 84, nº 351, Setor Sul).
Essas duas unidades estão funcionando desde 01 de janeiro de 2003 e possuem todos os tipos de convênios que já são de uso normal nos Departamentos de Radiologia Geral, Radiologia Intervencionista, Mamografia, Ultra-sonografia com Ecodoppler em Cores, Tomografia Computadorizada Espiral e Ressonância Magnética.

Há doze anos, o Instituto Goiano de Radiologia usa a R.M. como método de diagnóstico por imagem tendo realizado, nesse período, mais de quinze mil exames. Foi a primeira clínica na região Centro-Oeste a investir em R.M. de alto campo (1.5 Tesla).
Com isso, coloca-se mais uma vez junto aos grandes centros do país em igualdade de condições nesse mais avançado método de diagnóstico por imagem. Para o próximo ano, já está programada a aquisição de uma nova R.M. com a possibilidade de se fazer estudo em mama, vascular de alta resolução e funcional, métodos esses, hoje, usados somente nos grandes centros de pesquisas. Com tudo isso, o Instituto Goiano de Radiologia espera continuar, como sempre, na liderança dos diagnósticos por imagem e em R.M. de alto campo na região Centro-Oeste.
O IGR utiliza duas unidades de RM de 1.5 tesla modelo HDx XT GE.

O Instituto Goiano de Radiologia trabalha, com TC Helicoidal de 64 linhas de detectores que tem a capacidade de fazer um exame do Crânio em 3 segundos, enquanto a TC normal o faz em aproximadamente 15 minutos. A TC Helicoidal possui recursos importantes nos estudos vasculares do Crânio, Coração, Coronárias, Membros Inferiores e Superiores, Tórax, Pescoço, Mamas e Abdômen, dando aos médicos radiologistas mais segurança nos diagnósticos, uma vez que os artefatos de movimentos são inexistentes. Com esse novo aparelho, que começou a funcionar a partir de 1 de agosto de 2008, o Instituto Goiano de Radiologia se coloca junto aos grandes centros do país na área de diagnóstico com TC Helicoidal 64 linhas de detectores. Nos exames vasculares são utilizados uma bonba injetora de duas cabeças informatizada que tem a possibilidade de realizar um exame mais detalhado dos vasos.
Em 1° de março de 2008, a aquisição de duas nova Estações de Trabalho AW4.0 ligada a uma processadora á laser em cores, melhorou a documentação das lesões que requerem um estudo colorido para uma melhor compreensão.

Contato

Turma D

cursoderadiologia@uol.com.br

INTEPEC Instituto Tecnologico Profissionalizante e Consultoria

63 3313- 1165

Pesquisar no site

                   SITES

RELACIONADOS A RADIOLOGIA MÉDICA

    CAMINHANDO PARA O FUTURO

       

 

 

 

 

TURMA D DE RADIOLOGIA MÉDICA 2010. Todos os direitos reservados.

Cuero criar um site Webnode